Nó Cego e Bengala de Cego

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

VALE A PENA LER.....Porque os jovens profissionais da geração Y estão infelizes

Porque os jovens profissionais da geração Y estão infelizes

Esta é a Ana.

http://qga.com.br/comportamento/jovem/2013/09/porque-os-jovens-profissionais-da-geracao-y-estao-infelizes

Ana é parte da Geração Y, a geração de jovens nascidos entre o fim da década de 1970 e a metade da década de 1990. Ela também faz parte da cultura Yuppie, que representa uma grande parte da geração Y.

domingo, 27 de outubro de 2013

BORBOLETAS



Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar
não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!
Mário Quintana

terça-feira, 22 de outubro de 2013

PROCURANDO VOCÊ

Estou na última estação.
Tenho viajado e te procurado em vão.
Esta é a parada das neves, de tanto frio que sinto,
Porque as de calor abrasador ficaram prá trás, não minto.
A minha persistência está finda.
Percorri grandes distâncias para te ver,
Mas estás escondida na casa da dinda,
Onde fui barrado, ficando como última alternativa, ceder.
Já fui poderoso e competente,
Hoje, estou dominado pelo cansaço.
A capacidade ficou muito doente,
E o que era infalível virou cinzas do fogacho.
O extintor de exuberância lançou-me seu gás,
Com isso se apagou a chama da esperança.
Pertenço, agora, ao time que nada faz,
E para completar os fios do cabelo já não fazem mais trança.
Essa árvore, outrora frondosa,
Tem somente galhos finos e podres.
Folhas, flores e frutos ficaram órfãos da mãe poderosa,
Restando, agora, secos e vazios odres.
  Acyr Gomes

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

QUERER E PODER




Quero ter um coração largo e aconchegante,
Sem blindagem para o amor vou caminhando,
Não havendo nenhum freio para ficante,
E exageros de carinho vou alinhando.
Mergulho de cabeça de apaixonado,
E nesta água azul de céu de anil,
Viro um peixe num perfeito nado,
Com a vontade de um ser juvenil.
Quero dançar a lambada do amor,
Fazer a seresta das noites sem fim,
Tudo isto regado com muito calor
Recebendo dela o tão ansioso sim.
Ao dobrarem os sinos do entardecer,
Com os pardais aos seus ninhos voltando,
Recebo o ardor de seus braços de benquerer
Onde passaremos a noite sonhando.
Acyr Gomes

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

DIÁLOGO DIFÍCIL



A franqueza deve ser usada por todos nós.
A linguagem franca deve ser a meta,
Sem a ostentação, porque existe, tenta-se os prós.,
Para que não haja um mal entendido nessa reta.
Quando é face a face torna-se mais difícil,
Nem todos aceitam e apontam a porta da saída.
A cegueira domina e tudo é sofrível.
É difícil para quem recebe, e a pessoa fica combalida.
Brilhante é àquela que sabe dar o recado,
Porque o oculto vem a ser mostrado.
Somar o sermão com humildade, que é rara,
Deixa indícios de arrogância que dificilmente sara.
Alguns tentam distorcer a luz mostrada,
Deturpam o significado do erro mostrado,
Tentam se desviar de alguma forma da estrada
E o problema continuará colado.
Outros tiram de letra e levam numa boa,
E sem rodeios procuram endireitar.
O preço é alto, mas o conselho soa,
E com isso retornará ao caminhar salutar.
  Acyr Gomes

domingo, 13 de outubro de 2013

Prazeres da "melhor idade"




A voz em Congonhas anunciou: "Clientes com necessidades especiais, crianças de colo, melhor idade, gestantes e portadores do cartão tal terão preferência etc.". Num rápido exercício intelectual, concluí que, não tendo necessidades especiais, nem sendo criança de colo, gestante ou portador do dito cartão, só me restava a "melhor idade" - algo entre os 60 anos e a morte.


Para os que ainda não chegaram a ela, "melhor idade" é quando você pensa duas vezes antes de se abaixar para pegar o lápis que deixou cair e, se ninguém estiver olhando, chuta-o para debaixo da mesa. Ou, tendo atravessado a rua fora da faixa, arrepende-se no meio do caminho porque o sinal abriu e agora terá de correr para salvar a vida. Ou quando o singelo ato de dar o laço no pé esquerdo do sapato equivale, segundo o João Ubaldo Ribeiro, a uma modalidade olímpica.

Privilégios da "melhor idade" são o ressecamento da pele, a osteoporose, as placas de gordura no coração, a pressão lembrando placar de basquete americano, a falência dos neurônios, as baixas de visão e audição, a falta de ar, a queda de cabelo, a tendência à obesidade e as disfunções sexuais.
Ou seja, nós, da "melhor idade", estamos com tudo, e os demais podem ir lamber sabão.

Outra característica da "melhor idade" é a disponibilidade de seus membros para tomar as montanhas de Rivotril, Lexotan e Frontal que seus médicos lhes receitam e depois não conseguem retirar.

Outro dia, bem cedo, um jovem casal cruzou comigo no Leblon. Talvez vendo em mim um pterodáctilo da clássica boemia carioca, o rapaz perguntou: "Voltando da farra, Ruy?". Respondi, eufórico: "Que nada! Estou voltando da farmácia!". E esta, de fato, é uma grande vantagem da "melhor idade": você extrai prazer de qualquer lugar a que ainda consiga ir.

Primeiro, a aposentadoria é pouca e você tem que continuar a trabalhar para melhorar as coisas. Depois vem a condução.
Você fica exposto no ponto do ônibus com o braço levantado esperando que algum motorista de ônibus te dê uns 60 anos.
Olha... a analise dele é rápida. Leva uns 20 metros e, quando pára, tem a discussão se você tem mais de 60 ou não.
No outro dia entrei no ônibus e fui dizendo:
- " Sou deficiente".
O motorista me olhou de cima em baixo e perguntou:
- " Que deficiência você tem? "
- " Sou broxa! "
Ele deu uma gargalhada e eu entrei.
Logo apareceu alguém para me indicar um remédio. Algumas mulheres curiosas ficaram me olhando e rindo...
Eu disse bem baixinho para uma delas:
- " Uma mentirinha que me economizou R$ 3,00, não fica triste não"
Bem... fui até a pedra do Arpoador ver o por do sol. Subi na pedra e pensei em cumprir a frase. Logicamente velho tem mais dificuldade. Querem saber?
Primeiro, tem sempre alguém que quer te ajudar a subir: " Dá a mão aqui, senhor!!! "
Hum, dá a mão é o cacete, penso, mas o que sai é um risinho meio sem graça.
Sentar na pedra e olhar a paisagem.
É, mas a pedra é dura e velho já perdeu a bunda e quando senta sente os ossos em cima da pedra, o que me faz ter que trocar de posição a toda hora.
Para ver a paisagem não pode deixar de levar os óculos se não, nada vê.
Resolvo ficar de pé para economizar os ossos da bunda e logo passa um idiota e diz:
- "O senhor está muito na beira pode ter uma tontura e cair."
Resmungo entre dentes: ... "só se cair em cima da sua mãe"... mas, dou um risinho e digo que esta tudo bem.
Esta titica deste sol esta demorando a descer, então eu é que vou descer, meus pés já estão doendo e o sol nada.
Vou pensando - enquanto desço e o sol não - " Volto de metrô é mais rápido.."
Já no metrô, me encaminho para a roleta dos idosos, e lá esta um puto de um guarda que fez curso, sei eu em que faculdade, que tem um olho crítico de consegue saber a idade de todo mundo.
Olha sério para mim, segura a roleta e diz:
- " O senhor não tem 65 anos, tem que pagar a passagem."
A esta altura do campeonato eu já me sinto com 90, mas quando ele me reconhece mais moço, me irrompe um fio de alegria e vou todo serelepe comprar o ingresso.
Com os pés doendo fico em pé, já nem lembro do sol, se baixou ou não dane-se. Só quero chegar em casa e tirar os sapatos...
Lá estou eu mergulhado em meus profundos pensamentos, uma ligeira dor de barriga se aconchega... Durante o trajeto não fui suficientemente rápido para sentar nos lugares que esvaziavam...
Desisti... lá pelo centro da cidade, eu me segurando, dei de olhos com uma menina de uns 25 anos que me encarava... Me senti o máximo. Me aprumei todo, estufei o peito, fiz força no braço para o bíceps crescer e a pelanca ficar mais rígida, fiquei uns 3 dias mais jovem.
Quando já contente, pelo menos com o flerte, ela ameaçou falar alguma coisa, meu coração palpitou.
É agora...
Joguei um olhar 32 ( aquele olhar de Zé Bonitinho) ela pegou na minha mão e disse:
- " O senhor não quer sentar? Me parece tão cansado? "

Melhor Idade???


RUY CASTRO

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Desapego é essencial!






Desapego é essencial!
O que tem na maleta?
 
Um homem morreu.
Ao se dar conta, viu que Deus se aproximava e tinha uma maleta com Ele.
E Deus disse:
- Bem, filho, hora de irmos.

O homem assombrado perguntou:
- Já? Tão rápido?
Eu tinha muitos planos...

- Sinto muito, mas é o momento de sua partida.
- O que tem na maleta?
Perguntou o homem.

E Deus respondeu:
- Os seus pertences!!!
- Meus pertences?
Minhas coisas, minha roupa, meu dinheiro?

Deus respondeu:
- Esses nunca foram seus, eram da terra.

- Então são as minhas recordações?
- Elas nunca foram suas, elas eram do tempo.

- Meus talentos?
- Esses não pertenciam a você, eram das circunstâncias.


- Então são meus amigos, meus familiares?
- Sinto muito, eles nunca pertenceram a você, eles eram do caminho.


- Minha mulher e meus filhos?
- Eles nunca lhe pertenceram, eram de seu coração.


- É o meu corpo.
- Nunca foi seu, ele era do pó.


- Então é a minha alma.
- Não!
Essa é minha.

Então, o homem cheio de medo, tomou a maleta de Deus e ao abri-la se
deu conta de que estava vazia...
Com uma lágrima de desamparo brotando em seus olhos, o homem disse:
- Nunca tive nada?

- É assim, cada um dos momentos que você viveu foram seus.
A vida é só um momento...
Um momento só seu!
Por isso, enquanto estiver no tempo, desfrute-o em sua totalidade.

Que nada do que você acredita que lhe pertence o detenha...

Viva o agora!
Viva sua vida!

E não se esqueça de SER FELIZ, é o único que realmente vale a pena!
As coisas materiais e todo o resto pelo que você luta fica aqui.

VOCÊ NÃO LEVA NADA!

Valorize àqueles que valorizam você, não perca tempo com alguém que
não tem tempo para você.

Passe esta bela reflexão a todos que você gosta neste mundo e desfrute
cada segundo vivido.
 É isto que você vai levar.(ENVIADO POR E-MAIL).

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O SEMEM BROTO



Cena 1
Embaixo da terra, uma festa bem maluca, todos felizes, brincando,  dançando, maior bagunça, com som de DJ, luzes coloridas, muito doce, sorvete e batatinha.
O ambiente onde estão não é dos mais lindos, é um lugar cheio de terra, com um monte de larvas, minhocas, raízes enormes, várias Ervas daninhas,  e cheio de brotos de diversos tipos de vegetação.
Semem Broto, não esta entendendo o que esta acontecendo e pergunta para os amigos ao lado porque todos estão felizes e fazendo festa?
Erva Daninha, que está bem ao seu lado revela o que irá ocorrer nas próximas horas, Semem Broto vc irá nascer! Ele ficou abismado....como assim! Vou nascer, mas eu já nasci!
Erva Daninha, explica: Não Semem Broto, você irá nascer para o mundo, vai crescer e virar uma linda árvore, deixará de ser somente um Semem Broto, no futuro terá flores e grandes galhos, que abrigará uma infinidade de pássaros, animais, dará sombra para  outras criaturas.
Semem Broto, não entende bem o que era tudo aquilo que Erva Daninha esta falando, mas acha que será bom para sua vida, talvez sair daquele lugar escuro e úmido lhe fara bem.












































Cena 2

Semem Broto, naquele dia após a festa que fizeram para ele, estava muito cansado e foi dormir quase de madrugada.
Seu sono foi agitado, não foi um sono normal como em todos os outros dias, estava sentindo umas pontadas na cabeça, parecia que algo anormal estava acontecendo, mas continuou a dormir.
Quando o dia amanheceu, Semem Broto abriu os olhos e não viu mais seus amigos ao lado, ficou triste e se sentiu muito sozinho, havia um brilho tão intenso a sua volta que não conseguia enxergar quase nada, seu primeiro impulso foi fechar os olhos pensando estar sonhando, fechou uma, duas três vezes e nada, tudo continuava como antes aquela luz que quase o cegava.
Após alguns instantes, diante de tanta surpresa, ele sentiu que não era mais o mesmo, seu corpo havia mudado,  agora ele tinha uns galhos na cabeça com alguma coisa verde que mais parecia um chapéu , e não estava tão bojudinho como antes, agora ele tinha uma espécie de perna, era longa e fina na cor verde escuro puxado para o marrom.







Cena 3

Nas primeiras horas do dia, ele ficou ali olhando para os lados tentando entender o que havia acontecido com ele, haviam algumas outras vegetações ao seu lado, mas ninguém que ele conhecia de sua antiga casa, eram estranhas e também havia uns bichos diferentes andando ao seu redor, viu coisas voando acima de sua cabeça e nem imaginava o que poderia ser, e ouviu um barulho estranho vindo de muito perto, parecia água mas em grande quantidade, nunca tinha ouvido um barulho tão alto, somente alguns pingos caiam em sua antiga morada e o barulho era quase imperceptível.
Até então tudo estava em silêncio, ninguém falava com ele, somente o observavam, até que ele não aguentou mais e falou muito alto quase um grito, quase um choro de medo, o que aconteceu comigo????
Falou tão alto que as outras vegetações  que o rodeavam se assustaram e ficaram preocupadas, uma vegetação mais antiga lhe respondeu, você acabou de vir ao mundo, agora esta será sua morada, se apresentou como Dona Flor, e ainda apresentou outros amigos que estavam ao seu redor.
Semem Broto, que ainda estava tentando entender a sua nova vida, perguntou para Dona Flor, mas onde estou? Ela disse você esta acima da Terra lugar onde você morava, e disse mais, agora seu nome não é mais Semem Broto, seu nome agora será Árvore Florida.




sábado, 5 de outubro de 2013

TEMOS AMIGOS?


Se o o tema não é polemico
basta que isso eu torne
acusando fulano de viado
e ciclano de banana
mas banana todos são..
temos sim nosso lado frágil
que nos faz nada fazer
e nenhuma reação tomar
se isso faz da gente banana
tô aceitando tal  estigma
mas só o tempo dirá..
se banana sou ou não
que dirão os meus amigos
ou então meus inimigos
se é que os tenho
mas como diz o ditado
todos nós temos inimigos
a dúvida é se temos amigos?

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Uma belíssima aula de português! Foi elaborado para acabar de vez com toda e qualquer dúvida se tem presidente ou presidenta. A presidenta foi estudanta? Existe a palavra: PRESIDENTA? Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto? Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná. No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade. Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Diz-se: capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta". Um bom exemplo do erro grosseiro seria: "A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta". Por favor, pelo amor à língua portuguesa, repasse essa informação..



 Foi elaborado para acabar de vez com toda e qualquer dúvida se tem presidente ou presidenta. 
A presidenta foi estudanta?
Existe a palavra: PRESIDENTA?
Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?
 
Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná.
No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Diz-se: capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta". Um bom exemplo do erro grosseiro seria: "A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".   Por favor, pelo amor à língua portuguesa, repasse essa informação..
         



livefyre

JOGUINHO DAS BOLINHAS

Para se cadastrar no shoutbox

Esta é a URL no seu shoutbox:
http://NoeBengala.freeshoutbox.net/
Dar este endereço para seus amigos e começar a conversar

Shoutbox