Nó Cego e Bengala de Cego

sábado, 31 de dezembro de 2011

2012 RENOVADOR



Um Ano Novo está surgindo
Trazendo em sua bagagem novas esperanças,
E nós aplaudindo dizemos, seja bem vindo
E que habite em nós novas temperanças.
Algumas vezes o pé não alcança o freio
Das vontades que existem dentro de nós,
E quando damos conta já fugiu o meio
Para evitar os quiproquós.
A sobriedade fica a ver navios,
O galardão do respeitável já não reluz,
Sendo necessário acender vários pavios
Para que o pensamento justo volte a ter àquela luz.
A falta do freio nos leva para curvas perigosas.
A nudez da acrasia se faz presente
Tornando a lama do sujo prazer ainda mais pegajosas
Fazendo com que a vida recata se torne ausente.
A incompeensão fica clara como a neve.
A razão foge como aquele que foge da cruz.
A pureza de espírito já não nos segue
E a face do mal aparece sem o capuz.
Mas com o nascer de um ANO NOVO
A escada que leva às virtudes aparece,
E do ano que passou, agora cortado, brota um renovo
Para que a fé permaneça e nunca cesse.

Acyr Gomes

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Jader Barbalho assumiu o cargo com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele teve votos suficientes para se eleger na eleição do ano passado, mas estava barrado pela Lei da Ficha Limpa e teve o registro da candidatura negado.


 SURPRESA fiquei eu ao ver a foto do filho Daniel, 9, filho de Jader Barbalho
numa total falta de respeito à um ato solene , demonstrando não ter postura ou educação,
o menino além de perturbar a ordem dos trabalhos ainda se manifestou fazendo caretas e
debochando da mídia e autoridades presentes.
O que me surpreendeu foi a motivação do menino. O que o levou a se portar assim?
Há várias hipóteses:
1-olha aqui seus bobões meu pai tripudia sobre a lei e o povo mas continua impune :
2- ele realmente acredita que o pai é um homem honesto e foi injustiçado
e agora se fez justiça com a posse
3-estou aprendendo a viver aos modos do meu pai e vocês que se danem porque
os  desonestos sempre vencem.....
4-......
 Ps: sei que vcs terão sugestões para esse ato que se fosse meu filho a fazer ,
me sentiria constrangida e até ignoraria a tal lei da palmada
sempre fica impune

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Adriano confirma sua versão e afirma: "Não é justo o que ela está fazendo comigo"






Desculpe a intromissão
Não sou repórter de plantão
Mas nesse assunto vou palpitar
Como existem periguetes espalhadas por ai
Elas sim estão de plantão
Esperando os manés darem chance e ocasião
Adriano , o imperador , não é santo mas é bobão
Está mais para  "bad-boy"que vive em confusão
Como dá chance pro azar .
Esses jogadores tido como fenomenais
Crescem a fama e enriquecem num piscar de olhos
Mas a tal maturidade não acompanha a fama
 E as tais celebridades sem preparo pra ocasião
Dito que não é critica masa pura constatação
Em um dia são uns duros andando de lotação
E num curto espaço de tempo já passam para um carrão
São os reis do pedaço e o colírio da mulherada
Que em busca de fama ou até mesmo de grana
Rodeiam logo os jovens "manés"
E de fato é impossível que as celebridades instantânea
Tenho tempo , ocasião e apoio para a nova situação
São vitimas do deslumbre e da soberba acentuada
Não há psicólogo ou terapia que trabalhe no ritmo da explosão.
E, dai os pobres coitados sem preparo e orientação
Saem pal vida " fazendo merdas " e se metendo em confusão
E as espertas de plantão agem como urubus
Rodeiam e circulam como em torno de corpo em decompsição
Só esperando o momento propício pra do morto ainda vivo
Tentar tirar o seu quinhão;

Ps: não sou dona da verdade , mas foi esse o meu pensamento ao ler a noticia acima.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

VITÓRIA E REVÉS



A glória humana é tão eventual
Como uma flor em época de esplendor.
A primeira, algumas vezes, chega de modo ocasional,
E a segunda segue a natureza criada pelo Senhor.
Para o humano é difícil desgrudar da fama.
Essa laçada que o destino nos abraça
Torna-se igual a um para-lama
Pois sofremos o impacto ante à desgraça.
É como uma vela acesa no escuro, dando claridade.
Seu lume resplande como o sol vesperal,
Mas, ao derreter-se vai perdendo identidade
E a luz se apaga de modo rápido e brutal.
Somos portadores do sucesso e da derrota,
Sendo que a do revés se prolonga eternamente.
Muitos poucos conseguem vê-la como lorota,
Mas, a maioria vive com aquela dor inclemente.
Do barulho da vitória
Ao silêncio do trágico.
O primeiro nos leva a tão sonhada glólria,
E o segundo não curtimos o momento mágico.
Uma vez li que precisamos cultivar amigos na subida
Porque a fama, em muitos casos, nos faz afastá-los,
Pois na hora da queda, e há quem duvida,
Restará sempre alguns para ampará-los.
Quando cair a máscara da vitória,
E a derrota se apresentar nua e crua,
Sentiremos como é efêmera a glória
E nos sentiremos sozinhos no meio da rua.

Acyr Gomes












sábado, 24 de dezembro de 2011

Amorosamente



Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo eu sabendo que as rosas não falam.
Que eu não perca o OTIMISMO, mesmo sabendo que o futuro que nos espera não é assim tão alegre.
Que eu não perca a vontade de VIVER, mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos, dolorosa...
Que eu não perca a vontade de ter grandes AMIGOS, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles acabam indo embora de nossas vidas...
Que eu não perca a vontade de AJUDAR as pessoas, mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver, reconhecer e retribuir esta ajuda.
Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo que inúmeras forças querem que eu caia.
Que eu não perca a VONTADE de amar, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo, pode não sentir o mesmo sentimento por mim...
Que eu não perca a LUZ e o BRILHO no olhar, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo,
escurecerão meus olhos...
Que eu não perca a GARRA, mesmo sabendo que a derrota e a perda são dois adversários extremamente perigosos.
Que eu não perca a RAZÃO, mesmo sabendo que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas.
Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA, mesmo sabendo que o prejudicado possa ser eu.
Que eu não perca o meu forte ABRAÇO, mesmo sabendo que um dia meus braços estarão fracos...
Que eu não perca a BELEZA e a ALEGRIA de ver, mesmo sabendo que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma...
Que eu não perca o AMOR por minha família, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria esforços
incríveis para manter a sua harmonia.
Que eu não perca a vontade de doar este enorme AMOR que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado.
Que eu não perca a vontade de ser GRANDE, mesmo sabendo que o mundo é pequeno... E acima de tudo...
Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente, que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois....
a vida é construída nos sonhos e concretizada no amor!
Francisco Cândido Xavier



FELIZ NATAL, MUITA SAÚDE E PAZ PARA TODOS

Para as ceguetas tão amadas‏

Queridas e queridos, especialmente o querido e especial divo lorde.

Diretoria Bengala, chefinha Nó e moiteiras ;)

Venho trazer meus votos de que cada uma e cada um tenham Natal deslumbrante junto de suas pessoas queridas, e meu desejo de que o Novo Ano lhes traga, muita paz, muita luz, saúde, harmonia e serenidade, fé e muita esperança de dias sempre melhores.

Que a chama do amor pela vida, que nos move e nos alimenta, transborde em seus corações na direção de seus semelhantes, pois jamais podemos dar mais do que temos, mas nada é mais abençoado do que dar.

Por que o mar é tão grandioso, profundo e imenso? Porque humilde aquietou-se, e ficou abaixo pra receber nele todos os rios do mundo.

Receba, ouça, acolha, abrigue, ajude, ampare, doe-se e se sentirá agigantado(a) diante de si mesmo.
Com meu amor, com meu carinho e minha ternura, ceguetas: Feliz Natal!

Jane Abel/RS, apaixonada pela vida!



quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

MOMENTOS IDOS



No remanso de um rio moderado,
Vejo meus dias vividos desfilarem sob as águas.
Cenas de quando jovem e enamorado,
Do tempo que as meninas ainda usavam anáguas.
Mesmo sentindo as puxadas na linha
Dos peixinhos com fome, mas não com sede, pudera!!!,
Retorno aos dias idos no momento que me convinha
E que foi verdadeiro e não uma quimera.
Sou um sonhador inveterado,
E nessa fantasia me entrego totalmente,
Gostaria de ser um doutorado
Para clarear a minha fantasiosa mente.
Alguns psiquiatras dizem que sonhos são desejos ocultos,
Outros, uma ferramenta que busca o equilíbrio compensador.
Não estou aqui para duvidar dos cultos
E muitos menos daqueles que carregam este andor.
Sonhar é viver, dizia a tia Marocas,
Então sonho para continuar a viver
E navegando de docas em docas,
Me embalo nesse momento de prazer.
Nessa corrente de visões, que foram reais,
Acompanhado do silêncio da natureza, que é real,
Chega o lamento dos ais
Tão coloridos como a aurora boreal.

Acyr Gomes





segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Família






Família é prato difícil de preparar"

(do livro "O Arroz de Palma”, de Francisco Azevedo)

Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema, principalmente no Natal e no Ano Novo. Pouco importa a qualidade da panela, fazer uma família exige coragem, devoção e paciência. Não é para qualquer um. Os truques, os segredos, o imprevisível. Às vezes, dá até vontade de desistir. Preferimos o desconforto do estômago vazio. Vêm a preguiça, a conhecida falta de imaginação sobre o que se vai comer e aquele fastio. Mas a vida, (azeitona verde no palito) sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares. Súbito, feito milagre, a família está servida. Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele o que surpreendeu e foi morar longe. Ela, a mais apaixonada. A outra, a mais consistente.
E você? É, você mesmo, que me lê os pensamentos e veio aqui me fazer companhia. Como saiu no álbum de retratos? O mais prático e objetivo? A mais sentimental? A mais prestativa? O que nunca quis nada com o trabalho? Seja quem for, não fique aí reclamando do gênero e do grau comparativo. Reúna essas tantas afinidades e antipatias que fazem parte da sua vida. Não há pressa. Eu espero. Já estão aí? Todas? Ótimo. Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola. Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza.
Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco. Mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa.
Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto, é um verdadeiro desastre. Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido. Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. Principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte. Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família, só porque meteu a colher na hora errada.
O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita. Bobagem. Tudo ilusão. Não existe Família à Oswaldo Aranha; Família à Rossini, Família à Belle Meuni; Família ao Molho Pardo, em que o sangue é fundamental para o preparo da iguaria. Família é afinidade, é "à Moda da Casa". E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.
Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seriam assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha. Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa. A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia. A gente cata um registro ali, de alguém que sabe e conta, e outro aqui, que ficou no pedaço de papel. Muita coisa se perde na lembrança. Principalmente na cabeça de um velho já meio caduco como eu. O que este veterano cozinheiro pode dizer é que, por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. Aproveite ao máximo. Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.
Enviado por e-mail: Jane

domingo, 18 de dezembro de 2011

DASABAFO



Com pouco mais de 12 anos de idade comecei a minha vida de conhecimentos fora do ninho familiar.
Esse início aconteceu numa fábrica de tecidos em Paracambi/RJ, chamada Fábrica Têxtil Brasil Industrial. Ali, para ingressar, tive a ajuda da minha cunhada, esposa do meu irmão já falecido, onde procurei não desonrá-la pelo favor que me prestou.
Depois fui morar em Barão de Juparanã/RJ e trabalhei num bar onde servia café entre outras coisas. Isto já com 14 anos de idade.
Aos 18 fui para o Exército Brasileiro cumprir meu dever militar.
Saindo do Exército, fui trabalhar na Organização Ruf, que vendia máquinas de calcuilar e que levava o nome de PRECISA. Esta emprêsa se estabelecia na Rua Debret, no Centro do Rio de Janeiro, mas fui designado a trabalhar na Rua Fco Bicalho, perto da Leopoldina, um pouco afastado do Centro da Cidade,
Anos mais tarde ingressei na Cia. Siderúrgica Nacional (CSN), onde trabalhei por 30 anos, vindo me aposentar com 36 anos e quatro meses de luta.
Durante esses anos constituí família de sete pessoas, me incluindo, procurando me educar e educar meus filhos juntamente com a minha escolhida.
Procurei em toda minha vida ser correto, ou seja, andando com a cabeça levantada, e à noite deitar sem me preocupar com alguma coisa que tivesse feito para prejudicar o próximo.
Hoje, já aposentado, procuro fazer, nesses últimos instantes de vida, alguma coisa para continuar a ser olhado com respeito pela minha familia e amigos.
Por que estou relatando isto? Porque um indivíduo veio ao Blog Nó e Bengala de Cego escrever asneiras a meu respeito. Pior é que esta pessoa veio defender uma outra que aos olhos de muita gente não tem nenhum caráter. Um ser desprezível, um verdadeiro marginal que só vive em dar golpes em várias mulheres. Um ser que dorme de conchinha e que vive de amassos com outro do mesmo sexo. Um ladrão de luz, um perfeito gato de telhado, que formou um grupo de pessoas igualmente sem caráter para segui-lo.
Como vc pode notar, Convidado, não sou o que vc diz. Sempre procurei ser íntegro e procurei respeitar a minha natureza de HOMEM.
Tô levando tempo para te perdoar, mas chego lá. Deus sempre me ajudou nessas coisas.
Como diz a Fran: CUIDA DA SUA VIDA, Convidado.

Acyr Gomes


sábado, 17 de dezembro de 2011

QUE VENHA O BBB12.



vamos rir e nos esbaldar
voltar a fazer piada e zoar
 não sei de quem ou do que
mas não atravesse o meu caminho
que na certa vou brincar
e olha que tem gente que merece
porque não sabe rir de si mesmo
que é a melhor arma de defesa
antes de você virar o mané
passe a rir dos mais sérios
quem sabe comecem a rir conosco
e se caso se ofenderem
diga um logo sinto muito
Vamos desorganizar o blog
tentar instalar um caos coletivos
 Porque ai vem o bbb12
e que fique muito claro
que optamos por zoar
nada de paixões  alimentadas
e de  se enamorar por casal
o passado nos informa
Iris e Alemão nos condenam
nada de torcer pelo amor
é para  torcer pelo  vencedor
aquele que mais quer o dinheirão
e que venha um novo pato
 com as contradições do bbb7
que me perdoem as Maxines
Max para pato - mor
faltam muitas  penas
e trapalhadas
deixou muito a desejar
mais pataquadas foram feitas
pela mamy com o biquinão
deslumbrada e fagueira
ostentando o barrigão.







terça-feira, 13 de dezembro de 2011

C O N D U T A


A nossa conduta está sempre nos colocando na mira,
Depende de cada um a habilidade na sua condução
Pois qualquer deslize nos tira
Do caminho que nos foi dado na primitiva orientação.
Nossa vida é um teatro, como novelas,
Com cenas tão repetitivas no dia a dia
Pintadas como em aquarelas,
Pois a quantidade de água não é como àquela usada na pia.
O pingar deve ser adequado
Ao espaço que deverá ser usado
Para que não se molhe em damasia
O que foi projetado para dar a necessária harmonia.
É como uma ópera encenada
Onde coreografia e cenografia
Irmãmente se juntam nessa empreitada
Oferecendo a beleza ímpar junto com a melodia.
O esforço do grupo é fazer tudo perfeito.
A comunhão tem que ser única
Para que tudo saia sem defeito,
E no final, vestir o sucesso como uma linda túnica.
É como, também, uma máquina em movimento
Onde todas as peças tem seu real valor
Pois todos se revestem dos mesmos sentimentos
Para que tudo saia com louvor.
Perseverança é a palavra chave
Para que a estrela luza em cada participante.
A perfeição não deverá ter entrave,
Pois agindo assim, a vitória chegará galopante.
Então o nosso caminho da vida será claro e límpido
E para que a luminária esteja sempre luzindo,
A honra, o caráter e a justiça tenham o necessário ímpeto,
Pois assim, o nosso objetivo de CONDUTA nunca será findo.

Acyr Gomes







sábado, 10 de dezembro de 2011

T O R M E N T A

A cada partida abrigasse em nós a dor.
Seu êxodo é a agressão que não queremos ter
Pois é de barro, puro barro, nosso andor
Cuja carga tão preciosa queremos sempre conter.
Nosso coração é um vulcão em erupção
Cuja lava viaja pelas veias do amor a arder,
E que está impérvio à razão
Pois cada partida seria bom não acontecer.
A escolha não pode ser ofertada,
E se fosse a insensatez seria a ganhadora
Pois a idéia da distância será questionada
Visto que a seoaração será sempre assustadora.
O alarme da insegurança soa,
Soa tão alto que faz tremer a base,
Não importando que o destino seja perto ou em POA,
O que não desejamos é passar por esta fase.
Sem pedir autorização o silêncio invade.
O estado febril da paixão só tende subir,
E nesta hora só resta a Santíssima Trindade
Para que a saudade não venha nos consumir.

Acyr Gomes









quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

RETRATO DE UMA ÉPOCA.



"Hoje constatei  o meu fracasso
e olha que isto não é fácil
você olhar para traz
e concluir que mais errou
e que pouquíssimas vezes acertou
não vou para desgosto de alguns psicólogos
jogar toda a culpa na minha mãe
porque ela só pode me dar o que recebeu
casei sem preparo para o casamento
como a maioria das mulheres
cuja preocupação da família
era torna-las um boa dona de casa
nem para "do lar" me preparei
fui preparada para ser independente
trabalhar e ganhar o meu sustento
com muita cultura mas sem preparo para a vida
para saber ou tentar construir uma relação
 de companheirismo , parceria e cumplicidade .....
Por isso  digo não soube e porque acredito que isto
depende dos dois pelo que entendo como união
E aquele rapaz moderno se revelou um machista
quando se tratava de partilhar tarefas domésticas,
ser  parceiro no cuidado e educação dos filhos
E eu não soube na época estabelecer esse trato
nem notar que isso seria o natural.
Embora os dois trabalhassem
ele sempre se mostrava mais cansado
como se o labor dele fosse mais pesado que o meu
resultado : um casamento desgastado
Fomos nos afastando e criamos dois mundos
Somos moradores no mesmo teto
não somos amigos  e nem solidários
apenas meeiro dos bens e patrimônio.
Como não considero o casamento
como objetivo de uma vida
isso até poderia ser descartado
e como um foda-se que não deu certo
e cada um seguir sua vida
"Tá bom"..que não deu
pois  tivemos filhos
Mas de doador de espermas não passou
sempre me coube decisões , ações
e orientação dos filhos
Dele sempre partia um " você quem sabe"
ou o "que vamos fazer"
nunca opinou sobre escola
participou de alguma atividade escolar
sempre alegando que não sabia
A competente era eu
e "claro e o esperto era ele"
E por isso me sinto totalmente responsável
pela educação e caminhos
que meus filhos trilharam
E claro que às suas frustrações
encaro  como responsabilidade ninha
não fui  feliz no encaminhamento
se posso ter a pretensão de dizer isso
e orientação dos caminhos profissionais dele
e hoje pesa sobre o meus ombros
toda a frustração  pelas quais ele passa.
exagero meu? sei não!"


Autor desconhecido
recebi por e-mail  de Ana Maria



domingo, 4 de dezembro de 2011

P O D E R




A ganância age dentro da nossa humana ignorância.
O desvario de ter tudo por qualquer preço é nocivo,
E se não for combatido desde a infância
Nos levará a ser desleais por qualquer motivo.
O superfaturamento é um dos principais impulsos.
O dinheiro é uma faca de dois gumes
Que muitas vezes chega para atrapalhar nossos percursos
Deixando sem brilho nossos lumes.
Outro tipo de ambição nos leva à provérbios:
"De longe te trouxe um figo, logo que te vi, comi-o". Que imoral!!!
Ou então este, onde bancamos desequilibrados ébrios:
"O escasso do real, faz ceitil, e o liberal, do ceitil faz real".
A falta do planejar nos faz entrar num temeroso ritmo
E com medo do futuro incerto nas contas
Faz nossa arrecadação subir que nem farol marítimo
Para se ter a garantia do poder financeiro lá nas pontas.
A ânsia de ganhar mais e mais dinheiro
Nos faz viver como num galinheiro,
Que do alto do poleiro vemos lá embaixo um rio de lama
Criado por correr atrás do vil metal e da fama.
A ganância nos faz também avarento,
É ter paixão desmedida de juntar dinheiro,
É se negar ajudar qualquer evento
E não ligar para a necessidade de um companheiro.
A intranquilidade com possíveis acidentes
Nos faz ansiosos e mal-humorados.
Tudo nos torna descontentes
Até com os seres amados.
Tudo isto é supérfluo em nossa vida terrena.
Tudo fica aí para o próximo usufruir,
Então temos que procurar ter uma passagem tranquila e serena
Porque da lei de DEUS não podemos jamais fugir.
Vamos sorver as delícias que ele nos dá.
Deitemos e nos levantemos com saúde e bem estar,
Procurando andar de cabeça erguida aqui e acolá
Vendo tudo belo e festivo em nosso aconchegante lar.

Acyr Gomes







sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

"SEJA UM IDIOTA




A idiotice é vital para a felicidade.

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.
No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.
Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.

Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo,soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?

hahahahahahahahaha!...

Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?
É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí,o que elas farão se já não têm por que se desesperar?
Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.
Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.
Dura, densa, e bem ruim.
Brincar é legal. Entendeu?
Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço,não tomar chuva.
Pule corda!
Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.
Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" realmente aceitável.
Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.
Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são:
passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...
Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!
Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore,dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!

Arnaldo Jabor"


Testo enviado por Carmem Melo


livefyre

JOGUINHO DAS BOLINHAS

Para se cadastrar no shoutbox

Esta é a URL no seu shoutbox:
http://NoeBengala.freeshoutbox.net/
Dar este endereço para seus amigos e começar a conversar

Shoutbox